domingo, 12 de setembro de 2010

Claude Chabrol

Faleceu hoje com 80 anos de idade o realizador francês Claude Chabrol, um dos principais nomes da Novelle Vague francesa dos anos 60. Anteriormente à carreira de realizador foi crítico de cinema na prestigiada revista, ainda hoje existente, Cahiers du Cinéma, na qual também escreviam os futuros gigantes do movimento, François Truffaut e o grande, e a meu ver expoente máximo, Jean-Luc Godard, onde construiram teorias defendendo o dito cinema de autor e defendendo que o realizador devia assumir esse papel. Tal como estes fariam futuramente, deixou-se de faladura, (no sentido positivo da palavra, claro) e resolveu passar à acção e fazer filmes.

Le Beau Serge, (Nas Garras do Vício), 1958, de Chabrol é geralmente considerado como o primeiro filme da Nouvelle Vague. Aqui são já visíveis alguns brilhantes traços estilísticos, moldados num, ainda nos dias de hoje, (e cada vez mais, ao que parece, nos caminhos que vemos o cinema a percorrer actualmente) desconcertante vanguardismo, integrado num sentimento progressista, algo rebelde e iconoclasta contra o sistema, que já na altura se encontrava concentrado no império de Hollywood. Deixo então este filme como recomendação em homenagem ao autor. Abordarei a Nouvelle Vague futuramente.

Sem comentários: