domingo, 23 de março de 2014

Coacção esverdeada

O Boavista hoje foi goleado em casa. Estou chateado evidentemente. Juntamente com isso, fomos roubado descaradamente. Talvez perdêssemos na mesma, hoje nenhum dos nossos remates entrava, e os do adversário entravam todos, mas não teríamos sido decerto goleados. O árbitro tem futuro. Consigo imaginá-lo a apitar um jogo do Sporting.
No próximo ano o Boavista jogará, espero eu, espera a minha alma e a de muitos boavisteiros, na primeira Liga. Com estas arbitragens vou-me preparando mentalmente para o próximo ano. O Boavista será o alvo a abater. De praticamente toda a gente: dos adversários directos na manutenção; dos supostos beneméritos da verdade desportiva, que nestes tempos mais recentes equipam de verde, mas cujo disfarce veio abaixo na semana passada; dos órgãos que gerem o futebol em Portugal, que se viram obrigados a absolver o clube que para o apito dourado não acabar em nada, foi condenado à má fila, e corrido à patada; dos árbitros. Estou preparado para roubos no próximo ano. Será necessário um campeonato, na próxima época, tipo 2000-2001, o nosso ano mirabilis, mas desta vez será apenas para não descer de divisão. E com tudo o que me parece que irá acontecer, será muito difícil. 
Esta semana, o F.C. Porto acusou o Sporting Clube de Portugal de coacção. Algumas pessoas desvalorizaram. Têm memória curta. A julgar pelo castigo, coagir é das coisas mais graves. A pena é descida de divisão, e já foi aplicada em Portugal, ao Boavista. E essas campanhas com vista à coacção dos árbitros parecem ter tido resultado. O F.C. Porto levou com um roubo de igreja em Alvalade. Eu acho que essa arbitragem foi resultado da campanha sportinguista durante a semana. Prová-lo é mais difícil, mas acho que foi corolário da coacção verde. Da mesma maneira que também acho que o atraso do no jogo das Antas para a taça da liga foi propositado, mas também difícil de provar. Provar que o Boavista coagiu, inicialmente também se julgava impossível, mas aconteceu, depois de um processo Kafkiano. Quero ver o que acontece com o Sporting. Já agora, e que tal trazer à baila o misterioso caso Cardinal, que na altura se disse que não tinha nada que ver com o Sporting. Na altura perguntei a mim mesmo: Então tem que ver com quem? Talvez tenha que ver com o Boavista e a sua coacção, que nos levou para a segunda. 
Entretanto, espero para ver aonde irá parar esta lenga-lenga. É pena ter-se criado esta parafernália,  até porque o Sporting estava e está a jogar futebol bonito de ver, daquele que eu vivesse em Lisboa, gostaria de poder ver ao vivo em Alvalade, conforme gosto de ver futebol bom em todos os estádios deste país.

Sem comentários: