segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Remuntada

Ontem foi dia de ir à Igreja do Bessa, ver o xadrez a jogar. Serve este post para dar conta de um episódio caricato. Fruto de uma enchente na bancada para onde eu ia, e de ter chegado atrasado, juntamente com poucas filas de entrada, estava uma bicha enorme, que me impediu de ver os primeiros 5 minutos do jogo. Entrei, e passados mais ou menos 10 minutos o Boavista marca. Já está 1-0. Ao intervalo, o Petit mete mais um extremo, e recua um dos atacantes para o meio-campo, pouquinho estranho. O Gil Vicente empata, ao que se segue outro do Boavista 2 ou 3 minutos depois. Já estamos a ganhar outra vez, pensei. Entretanto o Petit faz entrar mais outro ponta de lança tirando um do meio-campo, ficamos a jogar com quatro avançados. A equipa bate os livres e os lançamentos de forma rápida, até precipitada para quem está ganhando. A equipa de Barcelos tenta pôr outra velocidade, lenta, no jogo. Estranho porque estaríamos a ganhar. Aos 89 entra o terceiro. Descanso. vamos ganhar. Quando saio do estádio e vou para o carro, o locutor anuncia Boavista 3 Gil Vicente 2. Assim as alterações do Petit já fazem sentido, bem como a velocidade a que cada equipa tentava gerir os tempos mortos. O 1 a 0, não o era, era o empate, o 2º golo era novamente o empate, e o terceiro, que julgava ser o golo da tranquilidade, era na verdade o golo da vitória. Incrível, não vou esquecer este episódio! Na verdade, assim teve um sabor especial, mas de que só tive conhecimento à posteriori, o sabor da remuntada.

Sem comentários: