domingo, 11 de janeiro de 2015

A Arte de Marcar Livres

Ao ver este excelente golo de livre do Tanaka, do Sporting, não pude deixar de me lembrar de um outro grande batedor de livres, que também os batia de pé esquerdo, e que também jogou no Sporting, o André Cruz, um jogador de classe enorme quando se tratava de faltas nas imediações da área. E já agora, também não me posso esquecer de um outro grande jogador, uma lenda do meu Boavista, o grande Ion Timofte e o seu pé esquerdo. Lembro-me que quando havia livres ao jeito do pé dele o pessoal se exaltava logo nas bancadas, havia a sensação de que era meio-golo. E tantos desses festejei nas bancadas do antigo Estádio do Bessa. Podia continuar com outros grandes batedores de faltas, mas dado que este do Tanaka foi de pé esquerdo, os jogadores que imediatamente me vieram à cabeça foram esses dois, o André Cruz e o nosso Timofte.

Sem comentários: