quarta-feira, 12 de outubro de 2016

A Propósito de Erwin Sánchez

A propósito da saída do Erwin Sánchez do cargo de treinador do Boavista F. C., tenho a dizer o seguinte. Não concordo com a saída. Acho que essa mesma saída resulta de uma situação que, apesar de poder ser melhor do que aquilo que é, não é dramática, e a meu ver não justifica a saída do treinador. Quanto às declarações, foram infelizes, mas não mais do que isso. É óbvio, contudo, que existia uma total falta de empatia relativamente a Erwin Sánchez, tal como parece haver empatia relativa ao nosso novo treinador o Miguel Leal, que é, agora, o treinador de todos os boavisteiros. Lamento imenso que essa falta de empatia, que pode sempre ocorrer, se bem que a meu ver, exagerada e injustificada neste caso, tenha por vezes parecido mais do que isso, parecendo mesmo um ódio de alguns indivíduos (dos quais tenho dúvidas quanto a se são mesmo boavisteiros, e ainda mais dúvidas quanto às capacidades dos seus neurónios) a essa figura mítica que é o Erwin Sánchez. E isto preocupa-me, pois Erwin Sánchez é uma lenda do Boavista F. C., e como tal, tenho-lhe uma gratidão enorme, juntamente com a gratidão que julgo que ele também tem face aos boavisteiros e face a este clube que também é o clube dele. Espero, com toda a sinceridade, que ele não guarde rancor face ao que se passou nas últimas semanas. E julgo que isso não irá acontecer, pois acho que ele é mesmo boavisteiro como eu sou. Gostava de o encontrar na rua um dia destes e dizer-lhe aquilo que é verdade, que ele é o maior, e que os grandes boavisteiros, como ele sabe bem, lhe guardam uma gratidão imensa e uma amizade profunda por alguém que ficará nas páginas da historia deste grande clube para sempre. Erwin Platini Sánchez!

Sem comentários: